Ferramentas Pessoais
Acessar

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Navegação

MANIFESTO SOBRE SITUAÇÃO DO CNPQ

Em 22 de agosto de 2019.

 À Comunidade de Ciência da Informação e Museologia

Manifestamos nossa preocupação com a evolução do quadro institucional e financeiro de apoio à ciência, tecnologia e inovação no País.

Em situação mais emergencial, encontra-se o CNPq, que, conforme amplamente divulgado, não disporá de recursos para o pagamento de bolsas, em todas as modalidades, afetando também o pagamento de auxílios, já a partir de setembro de 2019, caso não aconteça a prometida liberação de verba suplementar.  Isto causará sérios prejuízos à manutenção dos bolsistas e suas respectivas atividades de pesquisa, agora atingindo também o apoio a eventos científicos.

Esse fato indica ainda o enfraquecimento da capacidade de planejamento e atuação do órgão, o que poderá ser agravado com sua eventual extinção e fusão com a Capes.  Entendemos ser o CNPq órgão vital à ciência do país, e sua vulnerabilidade põe em risco a atuação estratégica do MCTIC para o desenvolvimento científico-tecnológico nacional.

Nesse mesmo cenário encontra-se a Capes que, como muitos já sabem, realizou cortes de bolsas devido ao contingenciamento de verbas promovido pelo governo federal.

Diante desses fatos, cabe acompanharmos a situação do apoio às Ciências Humanas e Sociais, ante indicações de que estas poderão ser ainda mais afetadas com o corte de recursos.

Na pós-graduação, estamos atentos às implicações que mudanças nos critérios de avaliação e de concessão de recursos e bolsas poderão ocasionar para os programas da área. Ressaltamos a necessidade de que sejam resguardados, nesses processos, os mecanismos e instâncias de representação e manifestação da comunidade acadêmica, com a devida transparência.

Outras áreas também estão se manifestando contrárias a esse descompromisso com a educação e, no aspecto que nos afeta neste caso, com a ciência brasileira. Estão em risco as inúmeras descobertas científicas, com as reflexões e contribuições geradas pelos grupos, projetos e eventos especializados no Brasil, incluindo as relações com pesquisadores de outros países.  Essas ações podem redundar, até mesmo, no fim da ciência brasileira ou, no mínimo, levá-la a um estado de quase paralisia.

Deste modo, fazemos aqui um chamamento à comunidade de Ciência da Informação e Museologia, no sentido de se manter alerta, ativa e articulada, em suas respectivas frentes institucionais e junto aos órgãos pertinentes dos poderes Executivo e Legislativo, visando proteger os recursos para a pesquisa e a estabilidade institucional dos órgãos de fomento e política de CT&I.

De nossa parte, estamos mobilizados e buscando nos articularmos com as demais áreas do conhecimento e respectivas representações científicas, com esses objetivos.

Saudações acadêmicas.

Oswaldo Francisco Almeida Junior
Presidente da Ancib

Fabio Assis Pinho
Coordenador Adjunto de Programas Acadêmicos da Área de Comunicação e Informação da CAPES

Raimundo Nonato Macedo dos Santos
Membro do CA de Ciência da Informação e Museologia do CNPq

Sarita Albagli
Membro Adjunta do CA de Ciência da Informação e Museologia do CNPq